O combate aos mosquitos transmissores de doenças, como o Aedes aegypti, ganha reforços de cerca de 90 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Nacional (Semus). Nesta terça, 23, os agentes de endemias começaram a montar  as estações disseminadoras que  funcionam como uma armadilha com inseticida no combate ao mosquito transmissor do  vírus da  zika, dengue, chikungunya e febre amarela.

 

DSC 0023

 

Com acompanhamento de técnicos e pesquisadores da FIOCRUZ, SESAU e Ministério da Saúde, os agentes de endemias da Semus têm passado por um treinamento que fortalecerá a rede, na atuação contra o mosquito Aedes aegypiti.

Estratégia

A estratégia usada tem sido a montagem das estações disseminadoras “armadilhas”, que consiste em  usar o larvicida pyriproxyfen em criadouros aquáticos. Quando a fêmea do Aedes aegypti passa por elas fica impregnada com a substância e a leva até o criadouro disseminando a ação inseticida, explicam técnicos da FIOCRUZ.

De perto

Todo o trabalho tem sido acompanhado de perto pela secretária de Saúde, Anna Crystina Bezerra, que explica, “técnicos e pesquisadores da Fiocruz de Manaus estão transmitindo aos nossos agentes, os bons resultados da pesquisa, utilizando as estações disseminadoras, esperando obter aqui em Porto, os bons números de Manacapuru, cidade amazonense, onde foi testada a pesquisa inicialmente com muito sucesso” – informa a secretária.

 

DSC 0040

 

Secom: Willian da Luz   Fotos: Dornil Alves